sexta-feira, 6 de março de 2009

Minhas palavras...

O que fazer quando deseja-se algo que não pode ter?
O que fazer quando a razão quer esquecer
Mas a alma insiste em lembrar?
Qual pode mais, a razão ou a alma?
A alma, quando pura, pode mais.

Hoje me lembrei do trecho de uma música:
"Quem no certo procurou, mas no errado se perdeu...
Precisou saber recomeçar."
Na tentativa de acertar me perdi.
Na tentativa de me encontrar, lhe perdi.

Hoje eu pensei se um dia realmente tive você
Ou se tudo foi ilusão da minha mente.
Foi? Tudo foi ilusão?
Talvez eu erre mais uma vez, mas,
Já que não tive minha chance, vou dar chance a alguém.

Minha razão diz para eu dar essa chance.
Minha alma diz para eu lutar por você.
Sua boca diz para eu me afastar.
Minhas palavras...
Essas já não dizem mais nada.

Meus olhos, mesmo tentando disfarçar,
Não conseguem esconder:
Eu gosto mesmo de você.
Gosto muito...
Muito mais do que eu podia gostar.

Aprendi com você pequenas coisas
Que me fazem ser melhor do que antes
E agora, o que posso fazer, é torcer
Para que você seja cada dia melhor
E que seu futuro seja tão lindo...

Assim como lindo é o teu sorriso.
Assim como linda é sua alma.
Lindo como linda é você ao acordar.
Linda... Caramba...
Como você é linda.

2 comentários:

nah disse...

quanto romantismo...

Hugo Seabra disse...

Chegando ao ponto em que as Palavras nada dizem, é quando o silêncio fala por si só, e isso, alguns poucos dizem, é quando começamos a encontrar as nossas respostas... (Langston Hughes) outros dizem que isto é "preenchimento" de algo mais sustentável...(Walt Witman) outros dizem que é o verdadeiro início da paz (Dalai Lama). =^}